Amo Dinheiro - Notícias sobre Bitcoin, Criptoativos e Blockchain
Fundos imobiliários

Como investir em fundos imobiliários

Fundos imobiliários representam oportunidade  interessante de renda

Fundos imobiliários
Fundos imobiliários representam oportunidade interessante de renda

Os fundos imobiliários constituem excelentes investimentos para a diversificação, além de ser um tipo de investimento muito útil e importante. Primeiramente por ser elogiado por investidores e analistas, os Fundos de Investimentos Imobiliários são formas rápidas e rentáveis de aplicação, diferentemente da compra de imóveis na forma física.

Além disso, os fundos imobiliários constituem excelentes investimentos para a diversificação, além de ser um tipo de investimento muito útil e importante. Certamente muito elogiados por investidores e analistas, Fundos de Investimentos Imobiliários trata-se de formas rápidas e rentáveis de aplicação, diferentemente da compra de imóveis na forma física.

Neste artigo você saberá como investir de modo seguro e com rentabilidade.

Fundos de investimentos Imobiliários (FIIs) – Algumas definições

Como nos fundos de investimentos, os fundos de investimento imobiliários tem patrimônio dividido em cotas dos mesmos valores. Assim, você adquire partes de imóveis.

 Podem ser classificados em dois tipos:

  • Fundos de tijolo: possuem imóveis físicos por exemplo hotéis, shoppings e edifícios empresariais;
  • Fundos de papel: patrimônio é composto por aplicações do setor imobiliário, por exemplo LCI, LCA, CRI e CRA.

Como funciona

Estes fundos possuem um gestor que diariamente acompanha o patrimônio e seu mercado. Além disso ele faz alocações necessárias, tendo a máxima rentabilidade possível.

Os fundos compram imóveis comerciais potenciais para renda por meio de locação. Da mesma forma, outra forma de lucro é a valorização do bem. Ademais, é raro que o patrimônio tenha imóveis sobrevalorizados.

Fundos imobiliários de papel são mais estáveis devido às aplicações de renda fixa. Inegavelmente seus lucros vêm dos rendimentos destes ativos e das valorizações das cotas. Como resultado, os investidores reconhecem que este processo é parecido com a compra de ações.

Rentabilidade

Provavelmente a sua forma de renda mensal, são muito mais indicados para quem deseja viver de renda ou ter sua independência financeira.

Além disso, é possível ter retorno por meio da negociação de cotas no mercado financeiro, como o processo das ações, mas com liquidez menor. Portanto a rentabilidade é variável devido aos lucros.

Enquanto que eram retornos mais interessantes, os FIIs melhores localizados, funcionam como o próprio bem físico. Decerto se você tem uma sala comercial em ponto de grande circulação a valorização é maior. O FIIs tem rendimento das cotas e pagam aluguéis mensais.

Os fundos de papel possuem aluguéis relacionados aos comportamentos indexadores (CDI, IGP-M e taxa Selic). Portanto, se eles sobem, os dividendos também se elevam.

Vantagens de investimento em Fundo Imobiliário

Investimentos em fundos imobiliários: vantagens e oportunidades.

Este tipo de investimento vale a pena. Mais notável, ccomparações comuns sempre são realizadas entre FII x imóveis físicos. Outras vantagens:

  • Renda mensal: possibilita ao investidor uma renda todos os meses (ou semestralmente), provinda de aluguéis dos imóveis do fundo;
  • Liquidez: possuem liquidez maior que um imóvel, liberdade para venda das cotas a qualquer momento (com imóvel físico leva-se meses para a venda);
  • Facilidade: muito mais fácil do que comprar e vender imóvel;
  • Custos de compra e de venda: seus custos são de corretagem da corretora;
  • Diversificação: seu setor de atuação é diferenciado e pode ser composto por mais de um imóvel ou diversos papéis. Contudo, possibilitam o acesso a empreendimentos de grande porte;
  • Rentabilidade maior que para imóvel físico: valorização alta, recebimento de aluguéis mensais. Eventualmente imóveis físicos caso o inquilino saia você não receberá retornos no período;
  • Isenção do Imposto de Renda (IR): isenção concedida a pessoas físicas, significando mais dinheiro no seu bolso;
  • Proteção contra inflação: contratos imobiliários são corrigidos pela inflação, o que torna o rendimento dos Fundos Imobiliários superior;
  • Tranquilidade: os FIIs não geram preocupação com manutenção dos imóveis. Aliás, não tem cobranças e burocracias. Portanto, mais cômodos.

Como investir em Fundo Imobiliário

Avalie aspectos relacionados a você como investidor e ao mercado. Para auxiliá-lo, aqui vão algumas dicas:

  • Informe-se: considerados investimentos de renda variável, analise o mercado imobiliário antes de investir;
  • Estude-os: conheça mais detalhes sobre os FIIs de seu interesse para ter melhor investimento;
  • Corretora de valores: para acessar o mercado imobiliário na Bolsa de Valores, tenha conta em uma corretora de valores de sua preferência;
  • Valor: verificar se o valor dos FIIs está justo, se de fato representa uma oportunidade. Então, divida o valor do patrimônio do fundo pelo número de cotas. Resultando em valor abaixo daquele negociado na bolsa, significa que está caro;
  • Gestores: verifique a empresa operante e o histórico;

Tributação dos Fundos Imobiliários

Apenas o Imposto de Renda é tributado sobre estes fundos, com alíquota de 20% sobre os lucros.

Riscos envolvidos

  • Volatilidade: os fundos imobiliários recebem influência direta dos resultados do setor imobiliários sobre o valor das cotas;
  • Gestão: afetam diretamente as cotas, assim como o valor dos aluguéis recebidos;
  • Liquidez: representa a facilidade de venda do FII a qualquer momento.

Diversifique os investimentos

A melhor forma de ter rendimentos mais atrativos é diversificando os investimentos. Pois os fundos imobiliários apresentam risco baixo e boa rentabilidade. Além disso são acessíveis ao pequeno investidor por apresentar cotas com baixos preços (por exemplo, abaixo de R$100 com lotes de compra a partir de 10).

Recomenda-se que sejam escolhidos dois fundos diferentes para resultados mais atrativos. Certamente é a principal estratégia de investimento no setor.

IFIX – Índice de Fundos Imobiliários

O IFIX – Índice de Fundos Imobiliários é um índice criado pela BM& BOVESPA em 2012, como referência deste mercado. Certamente funciona como um indicador, demonstrando o desempenho de cotações dos FIIs negociados. Todavia, movimenta cerca de R$30 milhões por dia.

Representa uma das referências mais importantes ao investir, devido a sua liquidez e valor de mercado.

Aplicar em imóvel ou em fundo imobiliário?

Apesar de tradicionais, investimentos em imóveis podem ser opção mais trabalhosa do que Fundos Imobiliários

            Conforme comentado anteriormente, imóvel é um bem real enquanto que fundo é um produto financeiro. Mas, para conseguir a resposta de qual opção é a mais vantajosa, avalie seu perfil de investidor.

            Caso você tenha pouco dinheiro para investir, terá mais vantagens aplicando em Fundos de investimentos imobiliários. Por exemplo, com valor de um apartamento pequeno é possível aplicar em cinco fundos com uma boa rentabilidade mensal, além da tranquilidade e liquidez.

Inegavelmente se você possui um bom dinheiro e não quer correr riscos com o mercado financeiro, pense na compra de imóveis físicos, principalmente em cidades em crescimento.

Por isso, a seguir apresentamos uma tabela com as  principais diferenças entre os FIIs e Imóveis.

particularidades dos fundos imobiliários
Diferenças entre investimento em imóveis e em fundos imobiliários

Resumindo

Investimentos em Fundos Imobiliários são uma boa saída para investidores que buscam renda mensal na área, pois possibilitam lucros com cotas valorizadas e recebimento dos aluguéis.

Com a retomada da atividade econômica em 2017 os juros diminuíram (inclusive o IGP-M), incentivando o crescimento da área. Consequentemente, há um maior número de financiamentos e maior movimentação no mercado.

 Escolha o fundo mais adequado a sua carteira, avalie os gestores, os riscos envolvidos, a lucratividade e a composição do fundo.

Como investir em fundos imobiliários
Avalie este post

Adic. comentário

Redes Sociais

Curta nossa página.