Amo Dinheiro - Notícias sobre Bitcoin, Criptoativos e Blockchain

Dinheiro compra felicidade?

Um dos grandes dilemas do mundo capitalista e globalizado é se o dinheiro compra felicidade. É possível ser, realmente, feliz tendo um trabalho com uma boa renda mensal ou sendo considerado rico? Essa é uma dúvida muito difícil de ser respondida.

Segundo muitos estudos psicológicos e do convívio em sociedade, é possível, sim, afirmar que, dependendo da situação e pessoa, dinheiro compra felicidade. A grande questão não está diretamente ligada à renda ou o fato de ser rico, e sim de como é gerado o lucro.

Diante disso, hoje, nesse artigo, estaremos abordando diversas informações sobre esse incrível dilema cada vez mais presente na sociedade moderna. Porém, antes de tudo, ficamos com um pergunta inicial: você já conseguiu ter experiências marcantes e alegres por conta do seu dinheiro?

 

Trabalho em excesso e felicidade não são sinônimos

Como falado no início, existe, sim, diversas situações que o dinheiro compra felicidade, com provas científicas para isso, incluindo o aumento da autoestima e do bem estar. Porém, em grande parte dos casos, trabalhar excessivamente não irá trazer a sensação de alegria e satisfação.

A busca para ficar rico e ter uma renda dos sonhos afasta as pessoas de atividades e ações que elas realmente gostam e ficam satisfeitas, além de deixarem longe de pessoas amadas.

Outro ponto importante a ser ressaltado, é que focar muito no ganho de dinheiro, irá trazer estresse, desavenças e tensão, indo totalmente ao contrário da busca pela felicidade.

Ter um bom trabalho e se doar para ele são pontos importantes, porém, só viver para a profissão é algo bem pouco recomendado.

 

Não se prenda ao lucro e dinheiro

Uma péssima mania dos seres humanos do século 21, que, ao geral, apresenta vários males, é fazer diversas dívidas e adquirir produtos que precisam de manutenções caras. Com isso, as pessoas precisam ficar presas ao dinheiro, ganhando mais para gastar mais. O consumismo é algo muito complexo e, se mal gerido, traz grandes preocupações e infelicidade.

O dinheiro compra felicidade quando não é preciso ficar prenso a ele, sempre necessitando ter um ganho imediato para, logo em seguida, gastar em algo.

Fuja o máximo possível de compromissos financeiros desnecessários. Sua renda e lucro devem ser revertidos para coisas uteis e que irão melhorar o seu bem estar e daqueles que estão em sua volta, e não trazer novas preocupações.

 

Pense mais em você e nas pessoas que ama

Até agora, com a leitura desse texto, você deve estar imaginando que uma boa renda, focar no trabalho e ter dinheiro são alternativas bem controvérsias e que costumam trazer mais problemas como soluções. Porém, como tudo, existem dois lados da moeda.

Sim, o dinheiro compra felicidade, só é necessário saber gerir os gastos e o tempo. Use uma parte do lucro do mês para levar aquele que ama até um bom restaurante, ou seus filhos até o cinema para curtir uma ótima sessão com uma deliciosa pipoca.

O dinheiro não compra a sensação da felicidade, isso é impossível de ser adquirido, porém ele possibilidade experiências únicas e alegres, que é o mesmo que comprar felicidade.

Então a principal dica é saber gerenciar seu dinheiro. É possível ser rico tanto em lucros, como em felicidade.

 

Por fim, o dinheiro compra felicidade?

Essa será uma discussão que durará por anos e décadas, sem uma resposta concreta ao fim.

É muito difícil afirmar que uma pessoa rica tem mais chances de ser feliz do que uma sem grande lucro financeiro.

A grande questão da felicidade é cuidar da sua estima, bem estar e estar próximos de pessoas que ama, fugindo, um pouco, das preocupações do dia a dia.

Dinheiro compra felicidade?
Avalie este post

Adic. comentário

Redes Sociais

Curta nossa página.